Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Paraná Mais Orgânico é referência em certificação no país

Ensino Superior

Paraná Mais Orgânico é referência em certificação no país

O Paraná Mais Orgânico se tornou referência no país pelo trabalho desenvolvido ao longo dos 10 anos de atividade. Nesta segunda (12) e terça-feira (13) o comitê gestor do programa recebeu a visita de representantes da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Governo de São Paulo e do Banco do Brasil interessados em conhecer o funcionamento do projeto e suas principais características.

O Paraná mais Orgânico alcançou, no mês de abril, a marca de 1.127 certificações em propriedades rurais paranaenses com mais de 2.057 visitas e 852 estudos de caso. O Governo do Estado do Paraná, por meio da Unidade Gestora do Fundo Paraná (UGF) vinculada a Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, investiu R$ 13,5 milhões em 4 fases do programa.

“Nossas universidades possuem uma capilaridade grande que fortalece a área de abrangência do programa, posicionando o Paraná Mais Orgânico como referência no Brasil”, destacou o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Aldo Bona.

O projeto que é uma parceira entre a Seti, Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR), as sete universidades estaduais e o Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), oferta serviços de assistência técnica e extensão rural estimulando a adoção de inovações tecnológicas baseadas na agricultura orgânica.

Segundo o coordenador da Unidade Gestora do Fundo Paraná Luiz Cezar Kawano a iniciativa apresenta benefícios em diferentes áreas. “O Paraná Mais Orgânico vai muito além do processo de certificação, envolvendo professores das universidades que coordenam atividades científicas desenvolvidas por alunos. O programa também forma mão de obra qualificada para o mercado de trabalho”.

Além de apoiar a organização dos agricultores familiares nos processos de comercialização da produção orgânica, o programa é uma política pública que valoriza a formação de profissionais qualificados em produção e certificação de orgânicos.

PRONAF ECO – Durante a reunião com representantes do Banco do Brasil foi debatida a possibilidade de parceria para facilitar o acesso do produtor rural de orgânicos a linhas de crédito especiais do banco. O Banco do Brasil possui a linha de crédito Pronaf Eco que promove o investimento na implantação, utilização, recuperação ou adoção de tecnologias ambientais e de silvicultura. Participou da reunião o superintendente de Negócios Verejo e Governo Paraná Vilmar Reinaldo Pedrali.

GOVERNO DE SÃO PAULO – Os representantes da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Governo de São Paulo estiveram na Seti para conhecer mais sobre a estrutura e o funcionamento do projeto, com o objetivo de implementar uma proposta semelhante em São Paulo. Estiveram presentes a diretora geral da secretaria Gabriela Redona Chiste e a coordenadora Juliana Augusto Cardoso.