Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Patronato recebe inscrições até segunda-feira

Ensino Superior

Patronato recebe inscrições até segunda-feira

Incrição de Projetos Sociais

O prazo para as inscrições das propostas dos projetos do Subprograma Incubadora dos Direitos Sociais (Patronato) das Secretarias da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju) terminam na próxima segunda-feira (18). 

A Seti irá apoiar até 15 projetos, para o período de 12 meses, elaborados por docentes das IEES, para atendimento em 15 municípios que recebem ações diretas das universidades. As ações dos projetos aprovados serão desenvolvidas nas cidades de Apucarana, Campo Mourão, Paranavaí e Pontal do Paraná pela Universidade Estadual do Paraná (Unespar); Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu e Toledo pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste); Guarapuava, Irati e Pitanga pela Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro); Jacarezinho pela Universidade do Norte do Paraná (Uenp); Londrina pela Universidade Estadual de Londrina (UEL); Maringá pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Ponta Grossa pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). 

Os projetos envolvem equipes multidisciplinares, com orientadores, recém-formados e alunos, das seguintes áreas: Direito, Serviço Social, Psicologia, Pedagogia e Administração. 

Estão previstos financiamentos para dez projetos no valor de até R$ 206.740,00, um projeto no valor de até R$ 276 mil, um projeto no valor de até R$ 324.120,00 e três projetos no valor de até R$ 380.180,00, dependendo do número de atendimentos e do número de envolvidos na execução. 

O resultado da análise das propostas deve ser divulgado a partir do dia 26 de agosto. O edital completo está disponível no site www.seti.pr.gov.br.

O Patronato destina-se a financiar projetos que atendam egressos beneficiados com a progressão para o regime aberto, liberdade condicional, sentenciados com trabalhos externos, liberdade vigiada, prestação de serviços à comunidade e os com suspensão condicional da pena (sursis), por determinação das Varas de Execuções Penais, dos Juízes das Varas Criminais da Justiça comum e Justiça Federal e ainda dos Juizados Especiais Criminais e Varas Criminais de atenção à violência doméstica, com o objetivo de oferecer condições favoráveis aos assistidos para que, ao final do cumprimento das determinações judiciais, possam reconfigurar suas vidas através da restauração do pleno exercício da cidadania.