Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Assistência à comunidade com Farmácias Escolas

Ensino Superior

Assistência à comunidade com Farmácias Escolas

Assistência à comunidade

As Farmácias Escolas das universidades estaduais do Paraná já atenderam mais de 10 mil pessoas só no último ano, com fornecimento de medicamentos, de acordo com prescrição médica e legislação. Além de oferecer campo de estágio supervisionado para os estudantes do curso de Farmácia, oferecem um atendimento individualizado à população, com diferentes atividades em suas unidades. As ações desenvolvidas têm o objetivo de prevenir, detectar e resolver problemas relacionados a medicamentos com a comunidade universitária e externa. 

Dentre as Instituições Estaduais de Ensino Superior (IEES), a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), a Universidade Estadual de Londrina (UEL), a Universidade Estadual de Maringá (UEM) e a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) possuem o serviço. As principais atividades realizadas no local são: a manipulação de medicamentos e cosméticos, além do fornecimento de produtos sob prescrição médica. Os principais medicamentos distribuídos à comunidade em todas as farmácias das IEES são analgésicos, anti-inflamatórios e antimicrobianos. No entanto, há ainda a possibilidade de fornecimento de outros medicamentos de alto custo.

Na Farmácia Escola o estudante tem a oportunidade de prática profissional durante a graduação, estabelecendo uma ação integrada entre o ensino, a pesquisa e a extensão. O diretor da Farmácia Escola da UEM, Marco Antonio Costa, fala da importância desta experiência para os alunos e também para a comunidade. “Temos alunos desde o primeiro ano do curso participando das atividades. O interesse é grande pois eles têm um envolvimento com a prática da futura profissão. Pelo projeto também promovemos o uso racional do medicamento, levando a uma melhor farmacoterapia e consequentemente melhor qualidade de vida”, acrescenta. 

Em Cascavel, além do fornecimento de remédios e exames, a Farmácia Escola Unioeste-Farma, desenvolve várias pesquisas e também o preparo do álcool 70% para os setores interessados do campus. Os laboratórios de ensino e pesquisa, as Clínicas Odontológicas, a Clínica de Reabilitação e até mesmo a Farmácia Escola utilizam o produto manipulado no processo de desinfecção de superfícies fixas (bancadas, vidrarias, utensílios, instrumentos e equipamentos) e antissepsia da pele.

A diretora da Farmácia, Ionete Barzatto, que desenvolve um projeto direcionado para a alcoometria, destaca a importância desta ação. “ Na Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus de Cascavel, muitos serviços de saúde são oferecidos à comunidade acadêmica e à população de Cascavel e região, seja pela Clínica de Odontologia, Clínica de Reabilitação ou Farmácia Escola. Nestes serviços, os processos de desinfecção e antissepsia são imprescindíveis para a segurança do paciente e dos profissionais de saúde, na prevenção de infecções. O preparo e distribuição do álcool 70% beneficia a comunidade acadêmica como um todo, pois evita o que chamamos de contaminação cruzada”, destacou a diretora. 

Na unidade também são feitos exames de glicemia e aferição da pressão arterial. Ao todo, foram registrados em torno de mil atendimentos desde a fundação da unidade, há dois anos. 

UEPG - Na UEPG uma das ações é a integração com o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais para fornecimento de alguns medicamentos de uso interno do Hospital, de acordo com lista elaborada pelo HU. Além desta atividade a Farmácia Escola da UEPG desenvolve o projeto 'Educando e Tratando o Tabagismo', juntamente com o curso de Medicina e Enfermagem que atende em média 20 pessoas por mês, da comunidade, que desejam parar de fumar. “A Farmácia Escola faz a dispensação e a orientação da utilização dos medicamentos prescritos para parar de fumar. Segundo a diretora da Farmácia Escola, Ana Cristina Toledo, são realizados eventos de extensão envolvendo a comunidade, como Semana da Saúde, Campanha do uso racional de medicamentos e o Mutirão da Saúde com o intuito de educar e alertar a população sobre a importância de cuidados com a saúde e uso adequado de medicamentos”, explica a diretora. A Farmácia Escola registrou 7.500 antedimentos no último ano. 

A unidade da UEPG está se preparando para participar de um programa instituído pelo Ministério da Saúde para fornecimento, no âmbito do SUS, de medicamentos de alto custo, geralmente de uso contínuo, utilizados em nível ambulatorial no tratamento de doenças crônicas e raras. O Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF), garante tratamento em todas as fases evolutivas das doenças contempladas no programa, com tratamento estabelecido em Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas aprovados pelo Ministério da Saúde. Os medicamentos especializados são de responsabilidade do Ministério da Saúde (co-financiamento e aquisição de parte do elenco) e Secretaria Estadual de Saúde (aquisição e distribuição) e distribuição pelas Secretarias Municipais de Saúde. 

Segundo a diretora Ana Cristina, os recursos financeiros são independentes dos destinados aos medicamentosos da assistência básica e os processos são abertos individualmente e analisados por uma comissão para atender a necessidade do paciente. “Muitos destes medicamentos são obtidos a partir de pedido judicial, e a possibilidade da farmácia escola da UEPG contribuir no processo de distribuição é importante”, comentou a diretora”.

Unicentro - A Farmácia Escola da Unicentro, além das atividades frequentes, conta com o laboratório escola que faz a análise microbiológica do leite materno, para o banco de leite humano do Hospital São Vicente de Paulo de Guarapuava. 

Uma parceria com a Secretaria de Saúde de Guarapuava possibilitou que a Farmácia Escola (Farmesc) funcione como mais um ponto de distribuição dos medicamentos fornecidos pelo Governo do Estado e que são distribuídos pelo município. 

Os medicamentos são entregues mediante apresentação de receita médica válida. “Serão distribuídos medicamentos anti-hipertensivos, antidiabéticos e hipocolesterolêmicos (para tratamento de colesterol)”, destaca o responsável pela Farmácia Escola, Paulo Renato de Oliveira. 

Além de prestar serviços à comunidade com cuidados farmacêuticos também desenvolvem cursos e palestras voltados para a Atenção Farmacêutica e Primeiro Socorros. “A Farmácia Escola é de grande importância para a comunidade, pois os pacientes dispõem de atendimento com pessoal altamente qualificado, sem qualquer custo em boa parte dos medicamentos”, ressalta Paulo Renato de Oliveira. 

UEL - A Farmácia Escola da UEL reabriu em abril de 2013 e atualmente é subordinada ao Laboratório de Medicamentos (LM), que também tem a finalidade de dar suporte às atividades acadêmicas. De abril de 2013 a junho deste ano, a Farmácia Escola vem aumentando o número de atendimentos. Mesmo sem o serviço de manipulação, que ainda não está sendo oferecido à comunidade, já que está em fase de estruturação do espaço físico e viabilidade de aquisição dos insumos e equipamentos que ainda faltam, foram realizados 2.114 atendimentos na Unidade.

A diretora do Laboratório de Medicamentos, Cleuza Kuwabara, comenta a diferença entre estagiar em uma farmácia comercial e a Farmácia Escola. “Apesar do baixo movimento quando comparado à farmácia comercial, vários acadêmicos relatam que a Farmácia Escola propicia uma maior abertura em relação às possíveis práticas a serem realizadas dentro de uma farmácia. Esse é um grande diferencial”, comenta. 

O conceito de Farmácia Escola, Farmácia Universitária ou Farmácia Ensino surgiu no final da década de 60 quando o Conselho Nacional de Educação (CNE), que fixou os conteúdos e duração do curso de Farmácia, incluiu o estágio obrigatório para os alunos que deve ser realizado em farmácias das próprias universidades.